Quem somos e o que defendemos

 

Mulher XL é uma empresa de moda para tamanhos grandes que pretende empoderar as mulheres gordas de Portugal, tendo nascido em 2009 com um blogue.

Nessa altura, muito pouco ou mesmo nada se ouvia falar de moda plus size. O desconhecimento era tal que Cláudia, uma das fundadoras do projeto, ficou surpreendida por tomar conhecimento deste mundo, após uma experiência menos positiva numa agência de modelos – na qual lhe disseram que não poderia ser modelo com o peso que tinha (e não, não era nada por aí além!). Cláudia partilhou a sua experiência num blogue pessoal que tinha na altura, e Lane, a outra fundadora, descobriu esta partilha na internet, também ela numa busca pelo que haveria sobre moda plus size em Portugal (visto ser brasileira e no Brasil a moda plus size ser uma coisa comum). Também ela nada encontrou por aqui, à excepção desse post da Cláudia. Juntas criaram um blogue, como hobbie, sem qualquer pretensão, mas esse foi o primeiro passo de uma importante história que continua até aos dias de hoje!

Mas, afinal, o que é isto de moda plus size? Não é nada mais nada menos do que a moda que serve as mulheres que vestem a partir do tamanho 40/42. Muitas pessoas caem no erro de achar que a moda plus size é somente para pessoas muito gordas ou obesas, quando na realidade, provavelmente nós próprias somos plus size e nem sabemos. Porque plus size não significa, obrigatoriamente, ser-se gorda ou obesa, englobando sim, um conjunto de tamanhos que são menos comercializados (do 34 ao 40).

E dentro deste âmbito, Mulher XL vai muito para além da moda, pretendendo empoderar estas mulheres, mostrar-lhes que também podem e devem sentir-se bem na sua pele, vestir-se bem, cuidar de si, sentir-se bonitas. Sim, se se sentirem mal consigo mesmas por terem peso a mais, podem e devem emagrecer (não somos anti-emagrecimento), mas é importante que percebam que essa mudança tem de ser feita de dentro para fora, tem de partir de um lugar de amor próprio e não pela busca de padrões de beleza que são impostos, ou por pressões externas e alheias, enfim, não de fora para dentro! Têm de perceber, acima de tudo, que mudar é uma escolha tão válida quando não mudar e que, independentemente do tamanho ou forma do corpo, é fundamental ter autoestima e ter opções de vestuário que sejam adequadas ao seu estilo.

Não fazemos apologia à obesidade, e promovemos um estilo de vida saudável, com prática de exercício físico regular e alimentação equilibrada. Mas também defendemos que se pode ser saudável não sendo magra, ou vestindo um tamanho maior que o convencional – afinal, uma pessoa que vista 48 mas tendo um estilo de vida equilibrado do ponto de vista nutricional e de atividade física, é mais saudável do que uma pessoa que veste 38 mas tem uma vida sedentária, por exemplo. Porque a saúde passa mais pelo estilo de vida e hábitos que temos, do que pelo tamanho das calças.

Porque no final do dia, moralismos ou “politicamente corretos” postos de parte, a verdade é que as pessoas gordinhas, gordas, existem, estão lá, e querem vestir-se bem! Nem todas se querem esconder, como a maioria das pessoas pensa! Elas querem poder entrar numa loja física ou online e ter opções para o seu tamanho, a preços acessíveis. Querem poder ser representadas na moda, e pedem apenas um lugar ao sol entre todas as modelos com as “medidas-padrão” na indústria da moda. Querem poder ir a castings, a desfiles, a pousar para fotografias. Não querem ter de percorrer 10 lojas diferentes, passar pelo embaraço de ter empregados de loja a olhá-las de lado, e ter de se cingir aos típicos “sacos de batata”, de preferência de cor preta, para “disfarçar as gordurinhas”. Acabam por comprar apenas aquilo que serve e não aquilo que gostam.

Mas elas estão cá e querem ser livres. E nós queremos ajudá-las a ser. Queremos ajudá-las a não deixarem de viver por terem uns “quilos a mais”, por não se inserirem nos padrões de beleza que a sociedade impõe. Queremos ajudá-las a atingir todo o seu potencial sem ter de entrar em parafuso porque não têm o “corpo de verão” que a mídia nos faz crer que devemos ter à força toda, porque mais magro é melhor, mais bonito ou mais merecedor. Não! Basta destas ideias! Queremos passar uma mensagem de empoderamento e de body positivity!

Estima-se que, em Portugal existam 4,5 milhões de portugueses que têm excesso de peso e 1,4 milhões que são obesos. O nosso papel não é julgá-las ou dizer que faz mal à saúde ser-se gordo e mandá-las a um médico. Não, não nos cabe a nós julgá-las pela sua aparência física. O nosso papel é mostrar-lhes que, independentemente de como são, têm os mesmos direitos que as outras. O seu dinheiro vale tanto como o das pessoas magras. A nível internacional, em países com Brasil, EUA, Espanha, são já muitas as marcas, designers, agências de modelos, que abrem as suas portas para estas pessoas. E em Portugal, o que falta ainda? Já não falta tudo, mas falta muito.

Face à escassez de oferta de roupa plus size, Mulher XL foi evoluíndo, ao longo dos anos, de um simples blogue/comunidade plus size, para uma marca de roupa. Atualmente, estamos a trabalhar na coleção Mulher XL Primavera/Verão 2018, que será lançada em breve. A nossa proposta de look procura contradizer a tendência de estilos que existe para as gordinhas – roupa preta, lisa, e larga – mostrando peças mais arrojadas, justas, com transparências, com padrões; enfim, roupa como existe para os tamanhos pequenos, simplesmente, maiores!

O mercado está aqui e precisa de nós. E nós só queremos poder abrir um bocadinho de uma janela para ele. E porque não? Ser XL, XXL ou XXXL+, não tem de ser algo negativo, visto como feio ou como menos merecedor de se vestir bem. Qualquer mulher gordinha, curvilínea, cheiinha, gorda, merece encontrar roupas com as quais se identifique, que a faça sentir-se bem e mostrar-se ao mundo. E nós, Mulher XL, estamos cá para isso. Para provar que cada mulher pode ser o seu próprio Padrão de Beleza. E para muito mais!